Anvisa recusa pedido de uso emergencial da CanSino por irregularidades

Escrito por em 28/06/2021

Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recusou hoje o pedido de uso emergencial da vacina contra a covid-19 CanSino. De acordo com a agência, a recusa se deu porque mecanismos foram “comprometidos”. A CanSino foi desenvolvida por laboratório de mesmo nome e era representada no Brasil pela Belcher Farmacêutica e pelo Instituto Vital Brazil.

No entanto, no dia 17 de junho a CanSinoBio informou a Anvisa que as empresas brasileiras não tinham mais autorização para fazer a representação da farmacêutica no Brasil.

“A detentora pode ser ou não fabricante do produto, mas deve se responsabilizar pela qualidade, eficácia e segurança do medicamento ou vacina a ser disponibilizada à população brasileira.

Em face do eventual desalinhamento entre o detentor e o desenvolvedor e fabricante da vacina CanSino, temos que mecanismos intrínsecos e essenciais de supervisão técnica foram comprometidos”, afirmou Meiruze Freitas, diretora relatora do pedido.

Segundo a Anvisa, o comunicado enviado pela CanSinoBio especifica que a Belcher e o Instituto Vital Brazil não têm mais autorização para requerer autorização de uso emergencial, registro, autorização de comercialização ou atividades de preparação e distribuição da vacina.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background