Bahia ocupa 3° lugar no ranking nacional de habitações precárias, aponta fundação

Escrito por em 17/05/2022

A Bahia ocupa o 3° lugar no ranking nacional de habitações precárias, de acordo com dados da Fundação João Pinheiro. São quase 158 mil moradias (157.927), com famílias inteiras que vivendo em péssimas condições. Além disso, o estado tem o 5° maior déficit habitacional do país.

No ranking de habitações precárias, a Bahia fica atrás de Maranhão (210.997) e Pará (159.751) lideram a triste estatística que mostra os desafios de garantir moradia digna para milhões de brasileiros.

Segundos os pesquisadores, uma casa em situação precária se caracteriza por:

  • Duas ou mais famílias que vivem juntas por não conseguirem bancar moradias separadas;
  • Moradores de baixa renda com dificuldades de pagar aluguel nas áreas urbanas;
  • Casas e apartamentos alugados onde moram muitas pessoas;
  • Moradia em imóveis improvisados ou sem saneamento básico ou condições básicas de higiene.

“Pessoas morando em barcos, em carros, em lojas, construções abandonadas. As paredes dos imóveis, se tiver formatos por taipa, outros materiais que não dão aquela condição de de estabilidade”, disse o pesquisador da Fundação João Pinheiro, Frederico Poley.

O número de casas precárias ajuda a determinar o índice de déficit habitacional no Brasil. De todos os nove estados da região Nordeste, a Bahia é o que tem o maior índice de déficit habitacional e o quinto maior do pais. São 584.628 moradias a menos do que o necessário.
As informações são do portal G1Ba.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background