Bebê morre em Feira de Santana; Mãe acusa hospital de negligência médica

Escrito por em 25/11/2021

Uma criança de 6 meses de idade morreu na última sexta feira (19) em Feira de Santana, após sucessivas idas a um hospital particular da cidade, com um quadro de falta de ar.
Ana Beatriz, a mãe de Maria Isabel, utilizou suas redes socias para denunciar negligência médica.
De acordo com ela, no último dia 18 de novembro, a criança foi levada ao hospital por ter amanhecido sem demonstrar reação a estímulos, sem querer mamar, com a respiração ofegante. Depois de algum tempo aguardando atendimento, a criança foi atendida e foi constatada uma inflamação pulmonar.
“Depois de mais de 1 hora 30 minutos, o médico disse que ela tinha um líquido no pulmão, que indicava inflamação. Ele passou um antibiótico e nebulização e pediu que retornássemos em 48 horas, caso não houvesse melhora”. Conta a mãe.

Na noite daquele mesmo dia, Ana voltou ao hospital com sua filha, após o quadro se agravar. Mais uma vez, a pequena Maria foi atendida depois de um longo tempo de espera. Outro profissional a atendeu e também  pediu que ela retornasse para casa, mas a mãe e a avó discordaram do protocolo.
“Quando a médica me disse para irmos para casa, eu e minha mãe pedimos para ela e internar Maria ou colocá-la no oxigênio, pois percebemos que ela não estava conseguindo respirar direito, ela friamente olhou pra mim e disse que era exagero meu por ser mãe de primeira viagem e que não submeteria um neném ao trauma de pegar um acesso venoso. e recomendou que se eu notasse o narizinho dela abrindo ou a barriga afundar nas costelas, que eu retornasse”. Completou.   ;

Ana Beatriz conta que voltou a insistir para colocá-la no oxigênio e mais uma vez o pedido foi negado. Segundo ela, a saturação da criança estava em 78%, muito abaixo do ideal e ainda assim, o quadro da criança foi ignorado.
“Nós imploramos para ela colocar minha filha no oxigênio. Eu já tinha ido para o hospital com uma mochila com pertences pessoais pra ficar internada, negado o nosso pedido, ela mediu a saturação, estava em 78%, questionei ela pela porcentagem, e ela disse que não tinha pegado direito, ficou por mais tempo com o aparelho até marcar 98% , e ela me mandou ir embora”.

Ainda de acordo com a mãe da criança, no dia seguinte ela teve uma piora e chegou a ficar com o pulso fraco. Ana Beatriz acionou o SAMU, sem sucesso, mas conseguiu ir a uma policlínica no bairro onde mora, Maria Isabel foi reanimada pela equipe médica, mas não resistiu e morreu no local.

O que diz o hospital
O hospital emitiu uma nota de esclarecimento alegando que as informações dadas por Ana Beatriz nas redes sociais são inverídicas e que todo o protocolo seguido atende às recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria.
Veja a nota na íntegra:

REdes Sociais
Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background