Doenças cardíacas são traiçoeiras; Cuidado deve ser precoce diz Cardiologista

Escrito por em 23/03/2021

Entre as doenças que mais matam no mundo de acordo com a Organização Mundial da Saúde, as doenças cardiovasculares apresentaram crescimento no número de óbitos em diversos estados do país no primeiro ano da pandemia do novo Coronavírus.

 Segundo estudo de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Hospital Alberto Urquiza Wanderley e da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), as mortes por doenças cardiovasculares não especificadas, infartos e AVCs (Acidentes Vasculares Cerebrais) chegaram a aumentar em 132% em Manaus, 126% em Belém, 87% em Fortaleza, 71% em Recife, 38% no Rio de Janeiro e 31% em São Paulo. A pesquisa comparou dados de 2019 e 2020.

Na Bahia, um levantamento realizado pela Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana, revelou que apenas 30 consultas cardiológicas foram realizadas  entre março e abril de 2020.  No mesmo período do ano de 2019, a quantidade alcançou o número de 379 consultas, portanto, uma redução de 90% nos atendimentos preventivos.

De acordo com a cardiologista Maria Rosa Dantas as principais doenças cardiovasculares que afetam a população baiana são a hipertensão arterial sistêmica, a insuficiência cardíaca, doença arterial coronariana crônica, que pode levar ao infarto do miocárdio, e o acidente vascular cerebral.

Quais sinais e sintomas que devem chamar nossa atenção e nos levar a buscar atendimento imediatamente?

Maria Rosa Dantas – Esse assunto é muito importante, essa questão dos sintomas, porque a maioria destas doenças (cardiovasculares) são assintomáticas, não costumam causar sintomas evidentes. Costumo dizer que são doenças traiçoeiras, pois na verdade, elas estão lá causando mal ao paciente, sem que ele saiba de nada. Daí a importância de se fazer avaliações regulares.  Por que as vezes, podemos identificar precocemente, algumas dessas doenças que dão poucos sintomas.  Os sintomas mais comuns são dor no peito, falta de ar, inchaço nos pés e nas pernas, tontura e palpitações. Esses são alguns dos sinais que devem levar o paciente a buscar atendimento imediatamente.

Quais cuidados devemos tomar para manter o coração saudável?

Maria Rosa Dantas – Um ponto importante é fazer o acompanhamento regular junto ao seu médico, manter as medicações, nos horários indicados pelo seu médico, além disso, alimentação saudável, rica em frutas e verduras, evitar frituras, embutidos e comidas industrializadas.

Não fumar. O cigarro faz muito mal ao coração e diversas outras partes do corpo, a bebida alcoólica também não faz bem ao coração, cuidado com os excessos.

Se possível, dentro das limitações que a pandemia nos causa, fazer exercício regularmente, de 30 a 60 minutos de três a quatro vezes por semana.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background
Digital 104.3 FM