IHEF Music Kids revela talentos feirenses

Escrito por em 28/12/2021

Sucesso consolidado em Feira de Santana e região, cuja quarta edição acabou de ser realizada, em novembro deste ano, o Festival IHEF Music Kids é um dos projetos mais importantes realizados pelo selo IHEF Cultural, desde sua criação em 2017. Este projeto nasceu com a proposta de incentivar e apoiar artistas e atletas locais, além de ser uma janela para descoberta de novos talentos, como no caso do festival infantil de música, que em suas quatro edições, já contou com cerca de 100 crianças participantes.

Toinho Campos, produtor e gestor cultural que está à frente do festival desde a sua primeira edição, afirma que a repercussão do evento cresce ano a ano. “Em 2021, fizemos uma transmissão ao vivo do evento e tivemos 2 mil visualizações. O IHEF Music Kids já se tornou uma marca registrada na cidade. O evento vem crescendo tanto em participantes, quanto em número de expectadores e também o nível musical dos participantes aumenta a cada ano”, observa. “Também acaba se tornando uma janela para os participantes, ainda mais com a possibilidade de alcançar um público cada vez maior”, completa.

Os três finalistas da edição 2021, têm em comum o seu amor pela música. Conheça mais sobre cada um:

1º lugar – Sarah Lobo
Sara Lobo, que ficou em primeiro lugar, tem 14 anos e já havia participado do festival anteriormente, em 2019. “Quis participar porque cantar para mim é divertido e é o que mais gosto de fazer”, afirma a garota que quis mostrar o seu talento para as pessoas.

Sara começou a cantar com uns 3 ou 4 anos, mas foi só a partir dos 10 que passou a se apresentar em festas, casamentos, festivais e outros eventos. “Ao ganhar o festival, eu me senti muito feliz, não só pela conquista, mas por conseguir me apresentar e rever amigos. E também por estar fazendo o que gosto, que é cantar”, conta.

2º lugar – Iuri Oliver
Iuri Oliver, 15 anos, conheceu o festival por meio de amigos. Ele se inscreveu pela primeira vez para esta edição e já se classificou como segundo colocado. “Tenho a impressão de que quando nasci não chorei, eu cantei”, brinca o jovem que desde criança gosta de cantar e de instrumentos musicais. Estar entre os finalistas “para mim significa o reconhecimento do meu trabalho e a motivação para participar dos próximos desafios que pretendo ter em minha vida. Resgatar a memória de um dos grandes nomes da Música Popular Brasileira, o cantor e compositor Belchior, cantando as suas músicas, é um grande desafio e me leva a grandes emoções.”, afirma ele, que cantou músicas do artista Belchior na semi-final e final do festival.

3º lugar – Priscila Barbosa
A jovem Priscila Barbosa, 15 anos, começou a cantar em 2018 e foi por meio do seu professor de canto que ela conheceu o IHEF Music Kids. Ela já participou de outras duas edições do festival e em 2021 alcançou o terceiro lugar. Para ela, esse marco significa experiência “pois a gente não vai com a vontade só de ganhar, mas sim com a vontade de participar; ver os colegas, ver as outras apresentações”, conta.

Sobre o IHEF Cultural
O IHEF Cultural foi idealizado em 2017 pelo farmacêutico bioquimico Marcus Machado, diretor técnico do IHEF Laboratório, com o objetivo de apoiar projetos, artistas e atletas de Feira de Santana. Além do IHEF Music Kids, outra realização proeminente é a Dança dos Idosos, que já teve duas edições e contou com participação de cerca de 30 pessoas. Além disso, já apoiou atividades como o campeonato feirense de basquete, produção de CDs, shows, entre outros.

“Eu vejo o legado desse projeto como muito importante. Em primeiro lugar porque temos grandes talentos. Segundo que a cultura e arte elevam o ser humano. Recebemos muitos relatos de como o festival infantil de música impactou na autoestima das crianças. Sem contar que a participação no evento é um momento de interação para as famílias, que se engajam, vão torcer. É uma festa”, afirma Marcus Machado, presidente do IHEF Cultural.

SOBRE O IHEF      
O IHEF (Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Feira de Santana), foi fundado em 1983, objetivando proporcionar a todos os pacientes do estado da Bahia, diagnóstico e tratamentos das doenças do sangue. Após anos de atuação, o IHEF expandiu para as áreas de medicina laboratorial, diagnóstico por imagem, medicina nuclear, vacinas e banco de sangue, dando origem ao Sistema de Saúde IHEF, o mais completo serviço de saúde não hospitalar do interior da Bahia.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background