“O que tenho a ver com esse episódio?”, diz Bolsonaro sobre assassinato de petista no PR

Escrito por em 11/07/2022

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não tem “nada” a ver com o assassinato do guarda civil e militante petista Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu. A declaração aconteceu durante entrevista nesta segunda-feira (11), dois dias após o crime cometido pelo bolsonarista José da Rocha Guaranho.

“Agora, o que eu tenho a ver com esse episódio de Foz Iguaçu? Nada”, questionou Bolsonaro durante uma entrevista no Palácio do Planalto.

Ao ser questionado sobre uma possível contribuição do atual clima político para um episódio como esse de Foz do Iguaçu, o presidente afirmou ser “contra qualquer ato de violência”.

“Somos contra qualquer ato de violência. Eu já sofri um [ato] disso na pele. A gente espera que não aconteça, obviamente. Está polarizada a questão. Agora, o histórico de violência não é do meu lado. É do lado de lá”, afirmou Bolsonaro.

Marcelo Arruda foi morto na noite do último sábado (9) durante a comemoração do seu aniversário de 50 anos. A festa aconteceu com um tema relacionado ao PT e ao ex-presidente e atual pré-candidato petista, Luiz Inácio Lula da Silva.

Bolsonaro já havia minimizado o episódio, afirmando que foi uma “briga de duas pessoas” e reclamando de quem se refere ao autor do crime como “bolsonarista”. O presidente ainda afirmou que “ninguém fala” que Adélio Bispo de Oliveira, que desferiu uma facada contra Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018, “é do PSOL”. Adélio foi filiado ao partido entre 2007 e 2014.

“Vocês viram o que aconteceu ontem, uma briga de duas pessoas, lá em Foz do Iguaçu. “Bolsonarista”, não sei o que lá. Agora, ninguém fala que o Adélio é filiado ao PSOL”, disse o presidente, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

As informações são do Portal Metro1.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background