Secretários cobram critérios nas liberações em audiências de custódia

Escrito por em 01/06/2022

Os secretários relataram crimes praticados por indivíduos colocados em liberdade provisória.

Os secretários de Segurança Pública dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal cobram critérios da Justiça, na liberação de presos em flagrantes, durante audiências de custódia. O tema foi debatido, nesta quarta-feira (1), na LXXXII Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), realizada na cidade de Manaus.

Os integrantes do Consesp ressaltaram a necessidade de uma audiência pública com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Poder Legislativo, com o objetivo de encontrar uma alternativa. Os secretários relataram crimes praticados por indivíduos colocados em liberdade provisória.

“É de extrema urgência esse debate com o judiciário. Importante que a população e a imprensa participem. O fardo da violência recai somente sobre as polícias, que trabalham muito e prendem muito. Na Bahia, de 1° de janeiro a 10 de maio, foram capturados 4.788 criminosos (média de 36 prisões por dia)”, destacou o secretário Ricardo Mandarino.

Casos recentes

No dia 16 de maio, duas solturas chamaram a atenção da polícia baiana. Um homem preso em flagrante com 16 pacotes de haxixe e 33 mil reais em espécie foi liberado na audiência de custódia. Aos policiais, o traficante contou que vendia em festas, universidades e para moradores de condomínios de alto padrão.

No outro caso, um assaltante que agia nos bairros da Pituba, Itaigara e Caminho das Árvores, preso com um carro roubado, rapidamente voltou às ruas. Alguns roubos foram flagrados por câmeras privadas de segurança e expostos em veículos de comunicação.”Precisamos impedir que os policiais continuem ‘enxugando gelo’. Tivemos um criminoso preso três vezes, em um intervalo de 21 dias”, desabafou o secretário da Segurança Pública da Bahia.

Fonte: Ascom / Alberto Maraux

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background