Vacinados em Feira de Santana faltam a data de 2ª dose de vacina contra Covid-19 e correm riscos

Escrito por em 30/03/2021

Pessoas vacinadas com a 1ª dose de vacina contra a Covid-19 em Feira de Santana, têm faltado a data prevista no cartão de vacinação para aplicação da 2ª dose, a informação foi divulgada pelo secretário de Comunicação do município Edson Borges.

Segundo Borges, alguns dos vacinados tem procurado as unidades de sáude do município para tomar a segunda dose fora do prazo previsto, outros faltaram a data de imunização.
No caso da Coronavac, O Instituto Butantan recomenda que a segunda dose deve ser aplicada em um período entre 14 e 28 dias após a primeira.

De acordo com Natália Pasternak, doutora em microbiologia e presidente do Instituto Questão de Ciência. Natália Pasternak, doutora em microbiologia e presidente do Instituto Questão de Ciência. “Os estudos, os níveis de eficácia, tudo é feito com base na aplicação das duas doses das vacinas, Uma aplicação só, portanto, deixa aquela pessoa vulnerável, ela não está protegida de forma adequada e pode adoecer”.

Em nota publicada em 21 de Janeiro, o Instituto Butantan frizou que a eficácia da CoronaVac pode ser prejudicada se os pacientes adiarem a aplicação da segunda dose do imunizante.

“Não há dados científicos que sustentem uma decisão de dar a segunda dose da CoronaVac num intervalo diferente daquele entre duas e quatro semanas”, disse o diretor da entidade, Renato Kfouri, ao jornal O Globo.

No caso da vacina Oxford/AstraZeneca, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável por elaborar a bula e finalizar as doses iniciais da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, recomendou ao Ministério da Saúde que o intervalo entre as duas doses no Brasil se dê em 12 semanas, o prazo máximo considerado nos estudos com voluntários para o desenvolvimento do antígeno.

Marcado como

Faixa Atual

Título

Artista

Background